20/01/2016

FACHADAS DE LOJAS: A EMBALAGEM DA MARCA


Louis Vuitton- Singapura
A loja é um produto em exposição em uma rua ou corredor de um Shopping da mesma forma que produtos são expostos nas gôndolas de um supermercado. E em meio a quantidade de ofertas, o poder de atração da embalagem é fundamental para atrair clientes. 

A fachada é a embalagem da marca e contribui de maneira decisiva para o fortalecimento de sua imagem. Silenciosamente se apresenta dizendo quem é e o que o consumidor vai encontrar em seu interior.

Marcas tradicionais normalmente se mantem fiéis ao seu estilo de fachada já identificadas com seu público, outras no entanto, mesmo centenárias e com uma longa história, não hesitam em ousar, criando um forte impacto pela beleza e projetos arrojados e até projetam suas fachadas sem vitrines!

A tradicionalíssima Selfridges não economizou no quesito ousadia quando inaugurou em 2003 uma loja em Birmingham com uma fachada de formas orgânicas adornada por milhares de discos de alumínio, no meio do conjunto arquitetônico antigo do local, provocando reações positivas em uns e nos mais conservadores, rejeição. 

Selfridges- Birmingham
A Prada em Milão mantêm-se fiel ao seu estilo investindo em iluminação cênica neste edifício de formas espetaculares, brindando seu público com suas vitrines limpas e elegantes afinal, é Prada!

Prada, Milão
Outra marca que fugiu do padrão para inovar no estilo foi a Baccarat. Phillippe Starck foi o responsável pelo projeto da sede em Paris e o novo conceito foi replicado em Nova York  com a assinatura do arquiteto Rafael de Cárdenas. A fachada em vidro encobre o interior em ébano de Macassar, aço inoxidável e piso de granito preto ressaltando os objetos e os famosos lustres de cristal.

Baccarat- Madison Av. NYC
Os escritórios responsáveis pelos projetos dedicam-se por longos meses na concepção destas obras de arte que além de reafirmarem a identidade da marca contribuem para qualificar os centros urbanos em que se localizam.

Créditos das imagens:
0'/>