24/02/2016

MARKETING SENSORIAL- Marcas de moda e seus cheiros sedutores


O marketing sensorial tem como objetivo solicitar nossos cinco sentidos. A visão e o tato fazem parte integral do marketing há muito tempo, só que agora o varejo se volta para o uso da audição, do odor e do sabor com o objetivo de aumentar a percepção de qualidade de seus produtos. A partir das vitrines e adentrando pelas lojas, estamos expostos a todo tipo de sedução, além da visual.

 O marketing olfativo é um dos mais estudados atualmente no marketing sensorial. Com 10 milhões de receptores olfativos de nosso sistema nervoso, o homem pode perceber 4 mil odores diferentes graças a esta percepção.
Já há algum tempo as grandes marcas de moda, principalmente do segmento luxo dedicam-se a criar fragrâncias exclusivas acondicionadas em frascos que mais parecem obras de arte. E são! Se considerarmos os designers contratados para o desenvolvimento destes mimos, veremos que por trás está um profissional ou artista plástico renomado.
Chanel foi a pioneira neste setor quando decidiu lançar o Nº5 e até hoje é o carro -chefe da marca no quesito perfume. Na sequência outros grandes criadores de moda adotaram a mesma estratégia: uma fragrância que refletisse o perfil de seus consumidores e com a ajuda da tecnologia, hoje a cada lançamento, a essência é disparada no interior das lojas criando não só o desejo de compra deste produto, como reforçar a identidade da marca.
Os produtos que compramos estão impregnados pelo cheiro e mesmo sem perceber lembramos da marca e se dentro da loja resistimos ao impulso da compra, é quase certo sermos seduzidos e comprar depois. É como se quiséssemos entrar no universo da marca por inteiro e é exatamente isto que o departamento de marketing procura quando desenvolve estas estratégias: criar laços afetivos entre a marca e o consumidor.
Marc Jacobs e suas fragrâncias irresistíveis:

Quem resiste?
Créditos da imagens
0'/>