18/01/2019

NOVAS TENDÊNCIAS PARA O VAREJO 2019

Fonte: http://theconversation.com/digital-by-design-how-technology-is-breathing-new-life-into-the-fashion-business-93511

Já percebeu como tudo está mudando rápido demais?
Dias parecem anos quando se trata do surgimento de algo novo. O que antes chegava com um espaço de tempo razoável para nos adaptarmos às mudanças, agora não. Quando começamos a digerir o novo, já está vindo outra novidade e se não ficarmos ligados, vamos perder o bonde da história.


No varejo de moda não é diferente. A moda hoje já não é tão inovadora assim, faz tempo não temos um grande um grande movimento capaz de revolucionar conceitos, como nos anos 1960 quando surgiu a mini-saia. Hoje vale mais o que a indústria oferece em termos de inovação na fabricação de tecidos, beneficiamento de matérias primas e por aí vai.

E a velocidade da informação levou ao nascimento de uma nova geração de consumidores. Eles estão mais conectados, bem informados, se acostumando a fazer compras online, menos leias às marcas e... bem mais impacientes. Olha a velocidade aí!

Na verdade estão buscando mais a experiência com a marca do que propriamente a posse de um produto e aí este comportamento de compra acaba refletindo no cenário do varejo e aqueles métodos tradicionais de conquistar os consumidores, já não estão valendo mais.


Neste novo momento, a loja física deve ser vista como um produto. É preciso reavaliar o espaço. Investir em estratégias que conduzam à uma experiência positiva com certeza vai proporcionar uma imagem também positiva da marca. E hoje o que mais vemos é a palavra "emoção" em tudo. O novo consumidor é movido por emoção.

O "tudo blue" da Miu Miu: tranquilidade e frescor. Fonte:  https://retaildesignblog.net/2019/01/01/miu-miu-store/

Já percebeu o sucesso que acontece por aqui com a chegada das lojas conceito? O que elas oferecem é bem mais que produtos, é experiência. Em eventos como festivais de música, as marcas chegam com suas "pop-up stores" sem visar muito lucro, mas fincar sua bandeira na mente do consumidor, na medida em que trabalham a emoção seja na trilha sonora, seja na exposição interativa, seja no aroma aliando-se com o clima do evento.

E a velocidade sobre a qual falamos já está chega também no modo de fabricar e distribuir as coleções. Se antes havia um intervalo gigante entre os desfiles de lançamentos e a chegada dos produtos nas lojas, criando aquela expectativa gostosa de ter o hit da estação, hoje o que as marcas estão procurando é reduzir o tempo de espera a quase zero.

O "see now buy now" (veja agora e compre agora) já é fato consumado. Acabou o desfile, a loja já está recheada com os produtos. O fast fashion ganha cada vez mais espaço por sua capacidade de produzir em semanas o que aparece como tendência emergente, atendendo ao consumidor veloz, ávido por novidades.

São os novos tempos que nos levam a pensar nos novos rumos do varejo físico, que foi, é e sempre será o melhor ponto de contato do consumidor com a marca. Investir na loja, estimular os sentidos, provocar emoção é a fórmula para sobreviver em um mercado cada vez mais competitivo.

E você, o que tem feito para atrair este novo consumidor?



Comentários
Clique aqui para deixar seu comentário.
0'/>