26/02/2020

O QUE É VISUAL MERCHANDISING?

O que é

Em uma definição clássica, VISUAL MERCHANDISING é uma forma artística de exibição de produtos no interior do ponto de venda (PDV). Com a evolução do varejo e a concorrência cada vez maior sobretudo com a consolidação do e-commerce, as marcas buscam dada vez mais oferecer aos seus consumidores um ambiente de vendas atrativo, com uma atmosfera agradável que estimule o prolongamento do tempo deste consumidor no interior da loja e que esta permanência se converta em vendas.

Estas são algumas das funções do VISUAL MERCHANDISING:

  • seduzir
  • atrair
  • estimular a venda.
Tommy Hilfiger- Amsterdam


Hoje quando se fala em estratégias de marketing das marcas, não apenas se definem a publicidade, a presença em redes sociais, o e-mail marketing como formas de comunicação entre a marca e o seu público-alvo. O ponto de venda é considerado o principal veículo de comunicação. É nele que o consumidor tem contato direto com o produto anunciado. Então o design da loja aliado a um bom projeto de VISUAL MERCHANDISING fortalecem a comunicação e traduzem a imagem e identidade da marca.

Outra função do VISUAL MERCHANDISING:

  • comunicar a identidade da marca.

O profissional responsável pelo VISUAL MERCHANDISING precisa antes de iniciar um projeto conhecer o público-alvo a marca, é para ele que tudo será criado. Leva-se em consideração o tipo de produto a ser exibido e para quem será exibido. Percebemos claramente a diferença entre a exposição em uma loja de alto padrão, uma loja de departamento e uma de comércio popular.

Como surgiu?

Se voltarmos um pouco no tempo, eram as vitrinas os principais pontos de atenção da loja.  Nos anos 1980, a Europa passou por uma crise financeira e uma forte retração no consumo. Foi nesta época que os vitrinistas foram chamados para o interior das lojas, para empregar as mesmas técnicas de exposição utilizadas nas vitrinas também na área de vendas, como uma evolução natural do que já era praticado de forma amadora desde o surgimento das lojas de departamento. Neste momento nascia o VISUAL MERCHANDISER, o profissional que cuidaria da ambientação do PDV.

A partir daí loja passou a ser vista como um todo, que engloba a vitrina e o interior e esta conexão entre o interior e o exterior é que faz toda a diferença. A vitrina convida o público a entrar na loja e dentro dela este público se transforma em consumidor quando é envolvido em uma atmosfera perfeita através do design, do aroma, da trilha sonora e da disposição dos produtos da temperatura etc.

Ao perceberam a importância do interior da loja, a cada mudança de estação, as marcas começaram a investir em ambientações temáticas que remetem ao tema e ao conceito da coleção. Peças de publicidade, telas de led com imagens da coleção e de desfiles, mudança de locais dos expositores entre outras ações, fazem parte do pacote que vai dar um ar de novidade que o consumidor tanto gosta. Muitas vezes com orçamento baixo e muita criatividade o projeto de VISUAL MERCHANDISING atende perfeitamente a estas mudanças sutis.

VM na prática:

Agora vamos apresentar dois exemplos de marcas voltadas para diferentes públicos e que, através do design e do VISUAL MERCHANDISING traduzem seu DNA com clareza.

1. CHANEL: Uma marca global de luxo, que atende a um público de alto poder aquisitivo com lojas espalhadas pelo mundo, conserva suas características desde a fachada até o interior.

Fachada da Chanel - Roma

A exposição é feita com poucos itens de cada produto da coleção, conferindo um ar de exclusividade que seu público deseja.

Interior da Chanel -Roma

Chanel Amsterdam


2. RIACHUELO- Oscar Freire- SP

A loja conceito foi instalada ao lado de grandes marcas do segmento premium. Como loja de departamento possui características próprias como seções demarcadas e área generosa.

Fachada Riachuelo- Oscar Freire- SP

A exposição dos produtos é maciça, com vários itens do mesmo modelo e numerações diferentes, típico das lojas deste segmento.

Visual Merchandising Riachuelo

Visual Merchandising Riachuelo

Em ambos os casos o resultado é perfeito. O VM conectado com o perfil da marca.

Só um comentário final: o VISUAL MERCHANDISING não se aplica apenas às lojas de moda, Técnicas semelhantes são usadas em diversos segmentos do varejo. Mas isto é assunto para os próximos posts.


Se você gostou deste post, deixe seu comentário e sugestões de pautas.
Siga-nos em nossas redes sociais. Sempre temos novidades por lá.
Novas postagens por aqui sempre às quartas-feiras. Até lá.


Créditos das imagens:
https://tinyurl.com/rule4ex
https://tinyurl.com/ukobzep

0'/>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão publicados após moderação.